Turismo Curitiba: Descubra o que ver na cidade.

Turismo Curitiba: Quantas vezes não ouvimos que Curitiba é uma cidade modelo? Que todos os motoristas param para os pedestres atravessarem, basta pisar na rua? Que lá não se joga lixo no chão? E finalmente, que conseguiram encher a cidade de parques e investiram pesado no turismo?

Isso não lhe da vontade de conhecer a capital paranaense?

Pois sempre me deu, como eu contei no post anterior. Você, se tiver uma oportunidade, não deixe de fazer o mesmo! Quando fui À Curitiba decidi não alugar carro, pois via que o ônibus abrangia bastante pontos turísticos. Só que, ao fazer minha pesquisa, eu senti muita falta de algum lugar que me explicasse o que era cada um desses pontos. Por isso eu vou falar abaixo de todas as paradas feitas pelos ônibus da linha turismo Curitiba, o ônibus oficial da cidade. Nos próximos posts, ainda vou falar sobre a viagem de trem à Morretes e monto um roteirinho do que fazer na cidade em 4 dias!

Se você gostar do post, não deixe de seguir o Destinos & Afins clicando aqui à direira!

O que você precisa saber antes de programar sua viagem com a Linha Turismo Curitiba:

1 – Não opera às segundas-feiras (Exceto no período de férias escolares e em feriados nacionais);
2 – Ponto inicial na Praça Tiradentes;
3 – Horário de operação da linha Turismo Curitiba: das 9h às 17h30, a cada 30 minutos (ver tabela de horários);
4 – As cartelas com os tíquetes podem ser adquiridas nos ônibus em qualquer ponto de embarque, ou na URBS – Rodoferroviária – Bloco Central (Av. Pres. Affonso Camargo, 330 – Bairro: Jardim Botânico). Horário de atendimento: das 8h às 14h em dias úteis;
5 – Crianças até 5 anos não pagam a tarifa;
6 – Somente os ônibus identificados com “adesivo Bicicleta” fixado na porta traseira tem possibilidade de transporte de bicicleta ou carrinho de bebê.

Vamos ao passeio!!

Praça Tiradentes: Esse ponto pode ser combinado a pé com o setor histórico. Trata-se do ponto inicial da Linha Turismo, onde se encontra a basílica Nossa Senhora da Luz, uma igreja de estilo gótico.

Rua das Flores: É a rua de pedestre com bastante comércio. Recebe esse nome pois tem, ao longo de seu passeio, canteiros com flores coloridas.

Rua 24 Horas: Uma galeria e antigo centro de comércio da cidade, já tendo sido reformada e reaberta.. Não sei se foi feita para que as lojas funcionassem por 24 horas, mas quando passei por lá estava tudo fechado. Como tinham várias frases de turismo legais, parei para tirar fotos assim mesmo.

rua-24-horas
RUA 24HRS – Turismo Curitiba: Descubra o que fazer em Curitiba

Museu Ferroviário: Fica na antiga estação ferroviária da cidade e imita uma estação antiga! Por ali tem um centro comercial chamado Estação e pode te ajudar caso precise comprar algo.

Teatro Paiol: É um bonito teatro/centro cultural antigo aonde já funcionou um arsenal de pólvora do Exército. Se você não tem especificamente um evento para ir por lá, aconselho que não desça nessa parada, pois o local é deserto e o ônibus contorna o teatro.

Jardim Botânico: sua estufa é o principal cartão postal de Curitiba (mas não o único, vocês vão ver). E não era para menos: o Jardim como um todo é muito bem cuidado. Em um dia de sol, rende excelentes fotografias, pois em cada ângulo descobrimos uma beleza em um detalhe diferente! Em sua lojinha conseguimos miniaturas para o meu irmão que é colecionador e ainda visitamos um pavilhão com exposição de artesanato.

title-here
JARDIM BOTÂNICO DE CURITIBA – Turismo Curitiba: Descubra o que fazer em Curitiba

Rodoferroviária/Mercado Municipal: a rodoferroviária é o terminal onde você pode pegar o trem para Morretes ou o ônibus para os vários destinos paranaenses, não é exatamente um ponto turístico. O Mercado Municipal tem de tudo. De salão de beleza às tradicionais lojas de cereais e  especiarias.

20160209_105239
UFPR

Teatro Guaíra / Universidade Federal do Paraná: Ambos apresentam uma bela fachada.É bom que você saiba que apesar de estarem na mesma parada, não ficam no mesmo lugar, mas a distância é pequena: 300m. O Teatro Guaíra também funciona como um centro cultural e escola de dança, tem um belo mural em sua fachada. Possui 3 auditórios e um teatro. A UFPR é a primeira universidade do Brasil. Da pra sentir que tem história, né? Foi inaugurada em 1915. Hoje, claro, não é o único polo, mas o mais bonito, com certeza!

20160206_1126111
Paço da Liberdade – CTBA

Paço da Liberdade: Prédio administrado pelo SESC. Lá encontramos exposições, cinema e shows, ou seja, mais um centro cultural na cidade!

Não cheguei a descer do ônibus, por conta do curto tempo, mas vi que o prédio está lindo e bem cuidado.

Memorial Árabe/Passeio Público: Em homenagem à cultura árabe, o memorial é um pequeno prédio, aonde funciona uma biblioteca. O Passeio Público, em frente, é o parque mais antigo da cidade. Tem um bonito portal, de influência francesa, mas não está mais entre os parques mais famosos da cidade.

Museu Oscar Niemeyer: eu não sou uma grande entendida em arte e considero esse museu imperdível. Ele tem exposição permanente de maquetes de obras do arquiteto e, quando fomos, demos a sorte de encontrar duas exposições interativas, ambas no escuro! A diversão foi garantida por lá. São tantas salas que eu tenho a sensação que não consegui ver tudo.

title-here
Museu Oscar Niemeyer – Turismo Curitiba: Descubra o que fazer em Curitiba

Memorial Polonês/Bosque do Papa: Um amplo bosque aonde funciona um memorial da imigração polonesa em casas feitas de tronco. Foi inaugurado após a visita do Papa João Paulo II à Curitiba.

Bosque Alemão: Excelente para ir com crianças. Se você vai em casal como nós, talvez não seja tão interessante. O bosque segue o percurso do conto de João e Maria. Ainda tem uma torre com certa vista para a cidade. Nada tão espetacular, mas se tiver tempo, vá. É rapidinho.

BIZÚ: Ao chegar, não pare no primeiro ponto pois lá é o fim da trilha. Ali somente embarcam passageiros. Logo depois ele sobe um pouco a rua e lhe deixa no início. Ninguém informa isso e a galera fica meio perdida.

bosque-alemao
Bosque Alemão – Turismo Curitiba: Descubra o que fazer em Curitiba

UNILIVRE – Universidade Livre do Meio Ambiente:  Um local diferente de tudo. Possui cursos voltados para a conservação do Meio Ambiente. Mais um local com pedreira para admirarmos! Ainda tem um mirante feito de eucaliptos.

Parque São Lourenço:  Um parque com local para prática de esportes, pista de corrida, pista para carrinho de rolimã e um lago cheio de peixes. Lá dentro ainda funciona o Centro de Criatividade de Curitiba, mais um centro cultural (essa cidade respira cultura!) e também um liceu de artes profissionalizante.

Ópera de Arame e Pedreira Paulo Leminsk: lindíssima parada! A ópera é uma casa de shows e, para acessá-la você pega uma ponte (que da um pouco de vertigem por sinal) que acompanha a pedreira. A visão é maravilhosa.

opera-de-arame
ÓPERA DE ARAME – Turismo Curitiba: Descubra o que fazer em Curitiba

Parque Tanguá: Outro lindo parque, embora não bem cuidado como os demais. Ele também possui uma pedreira enorme, aonde foi cavado um túnel. Como o parque tem um nível superior e inferior (se prepare para andar por lá!), existe um mirante com vista na parte de cima e uma lanchonete com vista na parte debaixo.

parque-tangua
PARQUE TANGUÁ – – Turismo Curitiba: Descubra o que fazer em Curitiba

Parque Tinguí: é um parque ótimo para a prática de esportes, sem muitas coisas para ver. Paramos por lá e ficamos bem pouco tempo.

Memorial Ucraniano: Fica bem ao final do Parque Tinguí. Bonitas (e fotogênicas) construções polonesas que abrigam uma exposição e loja de souvenirs. Lá também ocorrem festas típicas. Se você não se importar de andar, pode descer do ônibus na parada anterior e ir andando.

Portal Italiano: é o portal que marca a entrada do Bairro Italiano de Santa Felicidade. Não é necessário descer.

Santa Felicidade: Um bairro italiano lotado de restaurantes. Alguns enormes, outros mais familiares, se concentrando em sua rua principal. Por lá também tem lojinhas de presentes. Não anotamos o restaurante que almoçamos pois não foi marcante, não foi ruim, nem ótimo. Por lá, as pessoas indicam muito o Madalosso.  O restaurante é enorme, mas não cheguei a entrar.

Parque Bariguí: O ponto de encontro e exercício dos Curitibanos, com mais de 1 milhão de m². Pista de corrida, pedalinhos, campo de futebol, área para vôlei de praia…  Ainda tem um espaço para aeromodelismo e o Museu do Automóvel.

Torre Panorâmica: Tem a altura de 40 andares e permite uma boa vista da cidade. Tenha um pouco de paciência, pois pode ser que você pegue fila, mas a vista junto com os mapas identificando o que você está vendo, vale a pena!

Setor Histórico: dê preferência para ir aos domingos, pois acontece a feira do Largo da Ordem. É uma praça com bares, restaurantes em casinhas coloridas, mas com muitos pedintes. Sentamos no Ice Wolf bar que tem uma decoração super descolada (e uma caipvodka de morango com limão delícia) e ficamos esperando a chuva passar. Lá também se encontra o relógio das flores de Curitiba.

setor-historico
SETOR HISTÓRICO DE CURITIBA (CENTRO HISTÓRICO DE CURITIBA) – Turismo Curitiba: Descubra o que fazer em Curitiba

Bizú2: Setor Histórico e Rua 24hrs ficam a menos de 1,5km uma da outra e no caminho você passa pela bela praça General Osório e pelas paradas Praça Tiradentes e Rua das Flores. Ou seja, deixe tudo para uma parada só e economize seus bilhetes para ir aos pontos turísticos mais distantes do centro da cidade. Isso tudo também fica perto do Batel, por isso achei que valeu a pena ficar hospedada lá.

UFA!

Difícil ir à todos os pontos listados acima, mas então, qual ir? No post do roteiro de 4 dias em Curitiba  eu conto! Para ajudar, o post do blog Go Travel 2 Live conta o que eles acharam de cada parque em Curitiba! Imperdíveis para quem vai à cidade!!

Não perca também o nosso post sobre Morretes e o passeio de trem.

call-to-action

Comments

  1. Jocemar Junior

    Tá td mt explicadinho e com uma leitura super leve! ;))

    Só não tô entendendo pq tantos posts de um único lugar. Pq não um maior com td junto??

  2. Pingback: Morretes e o passeio de trem – DESTINOS E AFINS…

  3. Pingback: Curitiba – DESTINOS E AFINS…

  4. Pingback: Roteiro Curitiba – DESTINOS E AFINS…

  5. Pingback: 5 passos práticos para você começar a viajar com milhas aéreas – DESTINOS & AFINS…

  6. Pingback: Morretes e o passeio de trem – DESTINOS & AFINS…

  7. Pingback: Curitiba – DESTINOS & AFINS…

  8. Oscar Risch - www.viajoteca.com

    Que gostoso ver um pouco sobre Curitiba aqui no seu Blog.. Fiquei chocado em saber que a linha turismo não funciona às segundas feiras.. Tipo as pessoas não viajam na segunda-feira?
    O ponto de parada no portal de Sata Felicidade é meio desnecessário nos dias de hoje, quando parada foi projetada acho que eles tinham em mente que as pessoas iriam visitar a secretaria municipal do meio ambiente (prédio interessante aos moldes na UNILIVRE) e fazer a trilha pelo belíssimo bosque de araucárias que tel alí até o Museu do Automóvel no Parque Barigui. Infelizmente, acho que hoje não recomendo fazer essa trilha por questões de segurança. Uma pena porque antigamente na época dos pinhões era comum ir lá cedinho apanhar pinhões que caiam das araucárias.

  9. Leo Vidal

    Curitiba é bem legal. Já fui duas vezes e sempre volto ao Jardim Botânico que é lindo. Já cheguei a pegar a Rua 24 horas quando ela ainda era 24 horas, mas hoje em dia achei meio abandonada. Uma pena.

  10. FabioJr.Alves

    Eu adoro Curitiba, embora nos últimos anos a cidade ficou abandonada pelos poderes públicos e está lotada de mendigos, pedintes e ponto de venda de drogas nas praças e ruas, principalmente no centro. Adorei seu post, espero que a cidade volte a ser o modelo que um dia já foi!

  11. blogeunomundo

    Eu estive no carnaval em Curitiba e não me arrependo de ter ido \”foliar\” lá…. um lugar tranquilo e repleto de belezas, tais como as citadas.
    Sem sombra de dúvidas, dá para fazer tudo de bus e até mesmo com bus de turismo… muito bom o artigo, parabéns.

O que você achou??