Paripueira

Continuando a série sobre o meu destino favorito no Brasil, Alagoas!

Hoje vou falar de um lugar mágico, chamado Paripueira.
Vou explicar porque eu achei mágico:
Nas minhas pesquisas antes da viagem, eu li algumas coisas sobre muitos lugares e também sobre Paripueira, mas essa vila não entrou nos destinos prioritários.
Certo dia, pegamos estrada em um carro alugado rumo à Maragogi, eu e meu namorado. O problema é que na véspera ele havia comido um caldo de peixe no Gunga que não o fez muito bem, eu não dirigia e dependíamos da saúde dele para chegar no nosso destino. Eu achava que tudo o que ele precisava era de um revigorante banho de mar.
Até que, saindo de Maceió, já na AL 101, vimos uma plaquinha indicando a entrada desta cidadezinha e eu falei: “entra aí, já li esse nome!”
O caminho entre a estrada e a praia é curto, mas habitado: mercadinhos, bares, farmácia, gente andando pela rua, carros e bicicletas. Quando você chega na rua da praia, é difícil de entender: por que tudo tão vazio se há duas quadras vimos tanta vida?
Continuamos pela praia à esquerda (de quem olha para o mar) casas que parecem de veraneio, todas fechadas, quiosques fechados, ninguém tomando banho de sol ou mar.
Praia de Paripueira (48).JPG
Acredito que nos finais de semana e feriados o lugar seja um pouco mais cheio.
Tirei uma foto que imediatamente virou o fundo de tela do meu celular! Que não por acaso é a foto que inicia o nosso post.
Vimos um resquício de vida exatamente do lado oposto ao que explorávamos. Lá, encontramos um quiosque aberto e montamos acampamento. A proprietária era uma Argentina que nos explicou que se apaixonou por aquele lugar e se mudou. Eu senti vontade de fazer o mesmo.
Uma visita que era para ser para um mergulho virou uma tarde muito agradável em uma praia só nossa! Gostamos tanto que paramos ali, dessa vez só para um mergulho, na volta de Maragogi, dois dias depois.
Para não dizer que a praia foi nossa exclusividade por todo o período que ficamos lá, uns garotos apareceram para bater uma pelada no cair da tarde, justo quando estávamos partindo…
O QUE FAZER EM PARIPUEIRA:
Pelas plaquinhas que li por lá, de Paripueira saem dois tipos de passeio, todos de barco: o primeiro com destino à mais piscinas naturais e o segundo com destino à paradisíaca praia de Carro Quebrado. Não fiz nenhum, pois não tinha ninguém lá, só as plaquinhas.
BIZU: não fiquem com neuras de fazer passeios e mais passeios em todos os lugares que forem. Descansem um pouco na praia, conversem com as pessoas da região, descubram a história do lugar. Viajar é adquirir cultura!
Praia de Paripueira (60).JPG
ONDE FICAR EM PARIPUEIRA:
Não dormi em Paripueira, somente passei o dia no caminho para Maragogi. Se você quer aproveitar a noite e ficar em lugares mais movimentados, fique em Maceió, já indiquei lugares bons, bonitos e baratos onde ficar em Maceió.
Se o que está procurando é realmente a calmaria de um lugar como Paripueira, não desanime! temos algumas indicações de locais no Booking (ou em qualquer outro site de reserva. Eu olho no booking porque considero o mais completo e consigo aplicar os filtros que quero para chegar a boas opções de estadia dentro de um preço que julgo justo):

Nos próximos Posts a saga Alagoas não acaba. Falo pra vocês sobre Maragogi e como foi o trajeto na rota ecológica, belíssima!

call-to-action

Comments

  1. Pingback: Maceió – DESTINOS & AFINS…

O que você achou??