Argentina | Bariloche

Dicas de Bariloche: as melhores vistas da cidade

09/01/2018

Dicas de Bariloche: as melhores vistas da cidade

Enquanto eu escrevia um post sobre o que fazer em Bariloche no Verão, percebi que a parte em que falava sobre as lindas vistas do alto de seus cerros estava ficando enorme. Por isso, decidi separar um post só para explicar a localização de cada um e o que você encontra no topo! Veja aqui dicas de Bariloche: as melhores vistas!

Por estar no meio da Cordilheira dos Andes, a cidade está cercada de morros. Entretanto, existem 4 Cerros que podem ser acessados por teleféricos. Vamos listá-los aqui por ordem de distância do Centro:

Cerro Viejo:

Bem no início da Exequiel Bustillo (Entenda aqui sobre a organização de Bariloche e decida onde ficar na cidade), logo atrás da loja da Havanna.  Ele não está entre os mais famosos, pois não fica tão alto e, em consequência, é a pior vista entre os quatro. Entretanto, tem algo legal que é a opção de descer de Tobogã. 

Cerro Otto:

Fica na altura do km 6 da Exequiel Bustillo, mas não exatamente na rua. Você deverá entrar em uma estrada de terra. É tudo bem sinalizado.

Dicas de Bariloche: Cerro Otto
Dicas de Bariloche: Cerro Otto

Você pode ir de bus gratuitamente a partir do Centro se comprar a subida de teleférico no quiosque. Para não se perder, o quiosque fica próximo à feira de artesanato do Centro Cívico, em frente ao prédio Intendência Parques Nationales, na Avenida San Martin, ao lado do ponto de ônibus comum!

Compramos nossos ingressos no quiosque em Cartão de Crédito, basta pedir por Tarjeta (pronunciando Tarreta).

São 1400m de altura e a subida acontece em um teleférico fechado (gôndolas) com 4 pessoas de capacidade. Apesar do super vento (Bariloche venta bem e balançou nosso bondinho!), a subida foi tranquila!

Dicas de Bariloche:  subindo o Cerro Otto
Dicas de Bariloche: subindo o Cerro Otto

Lá em cima existem várias áreas para você ver a cidade como um todo e locais para fotos. Além disso, você pode ir à Confeitaria Giratória e tomar o maravilhoso chocolate quente de lá ou até almoçar. Como o nome diz, ela é giratória. O giro é bem devagar, são 20 minutos para uma volta completa. Mesmo assim, eu que não sou de enjoar, fico tonta só de lembrar. A conta demorou para chegar e eu precisei correr até o caixa antes que eu ficasse mal de verdade.

Dicas de Bariloche: Cafeteria Giratória do Cerro Otto
Dicas de Bariloche: Cafeteria Giratória do Cerro Otto

O Cerro Otto ainda tem um museu com réplicas de esculturas famosas como o David de Michelangelo. 

No verão você poderá fazer o Circuito Otto qur inclui caminhadas com guias, um mirante exclusivo, deslizar em boias, ponte pênsil, etc. 

Dicas de Bariloche: Vista do Cerro Otto
Dicas de Bariloche: Vista do Cerro Otto

No inverno, aproveite Piedras Blancas, um paruqe com muita diversão na neve.

Um fato muito legal sobre o Cerro Otto é que ele pertence a uma Fundação sem fins lucrativos chamada Sara Maria Furman. Isso quer dizer que seu lucro é voltado à caridade.

Cerro Campanário

A vista mais bonita de Bariloche no verão fica no km 17 da Bustillo, a cerca de mil metros de altura. Sua subida se dá em um teleférico aberto, daqueles de estação de esqui. Prepare a pose, pois um fotógrafo tira uma foto sua um pouco antes de chegar à estação superior. Veja e fique sem fôlego.

Dicas de Bariloche: Cerro Campanario
Dicas de Bariloche: Cerro Campanario

Como a máquina de cartão estava fora do ar e nós estávamos sem Pesos, compramos a subida em reais (reales em Espanhol), que foi aceito em uma conversão razoável!

Por lá também existe uma cafeteria que não é giratória e tem uma vista linda. A área disponível lá em cima é menor que a do Cerro Otto, mas a vista, na minha opinião, é mais linda!

Dicas de Bariloche: Cerro Campanario
Dicas de Bariloche: Cafeteria no Cerro Campanario

É possível subir a pé por um caminho bem desenhado. Vi pessoas chegando lá bem inteiras. Então, se você quiser economizar o valor do teleférico, é uma boa opção.

Dicas de Bariloche: Cerro Campanário
Dicas de Bariloche: Cerro Campanário

Cerro Catedral 

Esse é mais voltado para o inverno e atividades diretamente ligadas à neve, como o esqui. O ideal é que você se informe em seu hotel ou pousada sobre as condições do local. Estive em Bariloche no verão, em dezembro de 2017. O último inverno havia sido o melhor de neve dos últimos anos, então ainda havia algo em dezembro para brincar de esquibunda. Não sei se todo ano é assim.

Foi exatamente nesse ano que a Jaque do Viaje com Pouco visitou e esquiou. Veja aqui seu relato sobre o Cerro Catedral e Bariloche.

O maior complexo de esportes de neve da América do Sul fica a 19km do centro de Bariloche No verão, ainda existem algumas atividades de trekking e mountain bike mesmo que não tenha nenhuma neve.

Quer mais dicas de Bariloche?

Conheça A base do Cerro Tronador

Only registered users can comment.

  1. Que vistas de tirar o fôlego!! Realmente não só de neve se vive em Bariloche. Eu mesmo q sou friorenta já vou considerar uma opção. Quanto as vistas uma mais linda q a outra, mas concordo com vc, a do cerro campanário é a mais linda. Pelo menos pelo foto, tenho q conhecer pra assinar embaixo! Farei o sacrifício ;p

  2. Arrasou! Bariloche é ótima opção independente da estação. Essas vistas são um “UAU” atrás do outro. Amei as fotos, principalmente a do Cerro Campanário. A confeitaria giratória também tenho muita vontade de visitar! Beijos

  3. Visitei Bariloche no inverno, mas pelas fotos do post vejo que é um excelente destino também no verão, Adoro viagens que permitem contemplar a natureza e as paisagens de Bariloche são deslumbrantes. A vista do cerro Campanário no Verão – pelas suas fotas – é muito mais linda do que no inverno. Parabéns pela viagem e pelo post!

  4. Fantástico ver Bariloche sem neve. Quando fui, estava bem frio e tive que alugar roupa de esqui para aguentar o frio lá em cima. Nossa, como ventava!! Mas foi uma viagem incrível!! Amei todos os cantinhos de Bariloche. Fez super bem destrinchar o post em módulos. Ao meu ver, a principal atração na cidade é visitar os Cerros e o seu relato ficou ótimo!

  5. Cada foto linda nesse post, parabéns! Não tive a oportunidade de conhecer Bariloche, fiquei indecisa na época e acabei optando pelo Chile e Chillán, mas super me encantei com o relato e com as belezas que o local reserva.

  6. Visitei Bariloche no início do inverno, mas tive as mesmas vistas, coloridas desse jeito, pois só nevou nos últimos dias! É lindo de morrer. Não fui na do Otto, mas foi por falta de tempo. Não é à toa que a vista do Cerro Campanario foi eleita pela National Geographic Channel como uma das 10 mais belas do mundo. Compensa MUUUITO!

  7. Quando fui a Bariloche, só subi, destes, no Cerro Campanário. E, até hoje, me sinto frustrado pelo dia completamente nublado que atrapalhou demais a vista. Quando retornar à Bariloche no verão, vou programar ficar mais dias, para não correr o risco de só pegar dias com visibilidade ruim. E tentarei visitar, pelo menos, o Cerro Otto também. Curti a ideia da confeitaria giratória.

  8. Aninha fiquei apaixonada pelas fotos, essa que vocês tiraram no tiraram no teleférico ameii, perfeita!! Estive em Bariloche no inverno, não consegui ver essas vistas lindas, nevou tanto que ficou tudo coberto. Anoitei as dicas, quero retornar no verão beijos

  9. Nossa, que saudades de Bariloche! A viagem que fiz me marcou muito, pq foi uma das minhas primeiras viagens internacionais… Cerro Campanário sem dúvidas é a vista mais linda mesmo! Ah, e também fiquei tonto no giratório do Cerro Otto kkkkk. Gostei muito de relembrar td por aqui. Abraços

  10. Que linda fica Bariloche no verão! Você separou só a nata, hein?! Cada vista de tirar o fôlego!! Post salvo!!

O que você achou??